As tr?s vidas de Clara Shcumann
Esposa do compositor Robert Schumann, a vida de Clara Schumann é quase uma lenda. Algo se sabe sobre Clara sobre sua infância austera, seu extraordinário talento como pianista, algumas composições e seu amor pelo marido e oito filhos... Mas quem foi realmente Clara Wieck? Este documentário permite-nos olhar para as suas cartas e diários, bem como para as suas composições, revelando a sua personalidade de diversos ângulos com testemunhos de quem a conheceu, intérpretes da sua música, biógrafos ou mesmo simples viajantes.


Nenhum músico foi retratado com uma análise tão inconsistente como Clara Schumann, que nasceu como Clara Wieck no dia 13 de setembro de 1819, em Leipzig. Alguns a retratam como uma mulher durona, incapaz de amar e descrevem seu casamento como infeliz. Inclusive, várias citações sugerem pouca felicidade. Ela escreveu ao marido Robert: "Eu adoraria compor, mas não consigo compor aqui... Sempre me consolo no fato de que sou uma mulher e de que não nascemos para compor." Mas há também as frases alegres e confiantes: ?Não vou abandonar a minha arte; eu teria que me censurar por toda a eternidade?. Ou: ?A prática da arte é uma grande parte do meu ser; é o ar que respiro?. Por sua vez, permitem a interpretação de uma mulher moderna que estava muito à frente de seu tempo.
O documentário tem como objetivo traçar a vida de uma artista que, apesar dos obstáculos significativos daquela época, se tornou uma superestrela. Em toda a Europa, ela foi celebrada como pianista e recebeu muitas homenagens. Seu marido muitas vezes tinha a sensação de que precisava lutar por reconhecimento. Quando ele acompanhou Clara em uma turnê pela Rússia, teriam perguntado a ele: "E você? O que você faz? Você também tem algo a ver com música?"
A linha narrativa apresenta os vários lugares onde Clara viveu e as metrópoles para as quais viajou como pianista. Além de sua cidade natal, Leipzig, o documentário foi filmado em Dresden, Düsseldorf, Berlim, Baden-Baden, Frankfurt, Viena e Londres. Nessas cidades, encontramos músicos como Ragna Schirmer (Leipzig), Steven Isserlis e Isata Kanneh-Mason (Londres), Katharina Konradi e Eric Schneider, além dos biógrafos e musicólogos Ingrid Bodsch (Düsseldorf), Thomas Synfzik (Zwickau) e Klaralinda Ma Kircher (Viena). Todos eles já se envolveram intensamente com a música e a biografia de Clara Schumann. Com entrevistas em suas casas, em salas de ensaio e salas de concerto, ou em cafés em cidades europeias, eles ajudam a consolidar a imagem de Clara em um todo caleidoscópico.
Aos poucos, surge o retrato de uma mulher muito sensível e segura de si mesma, cuja vida reflete o século 19 em cada detalhe: um filme diversificado com música pouco ouvida e perspectivas surpreendentes.
Informação
Título original
The Three Lives Of Clara Schumann
Gênero
Documentary