Cursive 2
Cursive II é o último trabalho de Lin Hwai-min, gravado em um estúdio durante uma estadia no Cloud Gate Dance Theatre em Genebra no outono de 2005.
Em 2001, Lin Hwai-min explorou ainda mais as possibilidades do Tai Chi Tao Yin e as artes marciais, e criou Cursive, com seu título derivado da caligrafia chinesa.
Depois de estudar as obras-primas da caligrafia chinesa, Lin descobriu que, apesar das diferenças nos estilos, todos os trabalhos de pincel têm um elemento em comum: a energia focada com a qual os calígrafos "dançavam" durante a escritura. Pediu aos dançarinos do Cloud Gate para improvisarem diante de imagens ampliadas de caligrafia.
Os dançarinos absorveram a energia, ou Chi, do escritor, e imitaram a "rota" linear da tinta, cheia de fluxos líricos e fortes pontuações, com ricas variações na energia. O exercício produziu movimentos inimagináveis, com movimentos lentos sutis e ataques de artes marciais com uma energia poderosa. Com o tempo, se transformaram no material de movimento para Cursive, uma obra de beleza deslumbrante que recebeu críticas entusiastas na Europa e nos Estados Unidos.
Cursive II, uma sequência de Cursive, fez sua estreia internacional na inauguração do Festival Internacional de Arte de Melbourne, logo depois de sua estreia mundial em Taipé em setembro de 2003, onde ganhou tanto o Prêmio da Crítica quanto o Prêmio dos Patronos do Festival. Embora ambas as obras se inspirem na estética da caligrafia chinesa, Cursive II é radicalmente diferente do seu precursor. Os chineses acreditam que há cinco tons de tinta preta. Enquanto Cursive enfatiza a negrura escura com muitos ataques vigorosos, Cursive II explora os tons mais claros em um estado de ânimo meditativo, evocando a qualidade serena da porcelana da dinastia Song.
Uma obra de lirismo delicado, Cursive II celebra a elegância da caligrafia e o poder do vazio. Um piso branco e um fundo branco criam um cenário semelhante a uma enorme folha de papel de arroz. À medida que a dança se desenvolve, através da iluminação e da projeção de slides, a cor do fundo evolui gradativamente do branco brilhante para diferentes tons de marrom, assim como os antigos rolos de caligrafia envelhecidos ao longo dos séculos. Cursive II é um estudo do tempo.
Para a escolha da paisagem sonora, Lin Hwai-min surpreendeu muita gente ao usar os trabalhos de John Cage. Música de cordas simples e pura do mestre da vanguarda ocidental, também estudante do budismo zen, estabelece um belo diálogo com movimentos desenvolvidos a partir das disciplinas corporais tradicionais da antiguidade oriental, criando um efeito mágico.
Informação
Título original
Cursive 2 - Cloud Gate Dance Theatre
Gênero
Arts